Colarinho Clerical: Uso e Origem (católico ou protestante?)

je-walker-photo-fullsizeO colarinho clerical é uma invenção bastante moderna criada em 1827 na Escócia (século 19).
O responsável por essa invenção foi , um reverendo presbiteriano (há quem pense que era anglicano).
Foi desenvolvido para ser usado no trabalho cotidiano do ministro (mais prático que a batina). Hoje é usado por pastores em diversas denominações cristãs como presbiteriana, luterana, metodista, Batista, Nova Vida, etc.

O colarinho clerical foi elaborado com a finalidade do uso eclesiástico por parte do ministro evangélico, e posteriormente copiado pela igreja católica a partir do Concílio Vaticano II, por influência dos jesuítas.

Hoje, podemos encontrar um forte preconceito em muitas igrejas protestantes, principalmente porque associam o uso desta camisa ao Catolicismo Romano. Portanto, encontramos muitas pessoas que, sem saber da origem e do significado, tem uma reação fortemente emocional e contrária ao uso do colarinho clerical.

Para as pessoas o fato de ver um ministro com o colarinho clerical já é um testemunho de fé. Assim como vendo um militar lembramo-nos da Lei, e vendo um enfermeiro (a) com seu uniforme branco lembramos o hospital. São muitos os profissionais que usam um uniforme especifico para serem identificados na sua função, como os policiais, juizes, entre outros. Portanto, não deveria ser uma surpresa o uso de vestes cristãs.

Assim como no Mundo Antigo os servos (escravos) possuíam um colar de ferro em volta do pescoço, os ministros evangélicos que utilizam o colarinho clerical estão declarando publicamente que são servos do Senhor e de Sua Sagrada Escritura. Por essa razão o colarinho clerical é branco, porque fala da santidade do Senhor e de Sua Palavra na garganta de seu servo. Essa é a essência do colarinho, falar que aquele que o usa não é dono de si mesmo e que seu Senhor é santo.

 

Fontes: Origem não encontrada
Compilado por Renato Braga – Com o objetivo de levar conhecimento aos irmãos na fé.

Os comentários estão encerrados.

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: